De 26 a 30 de novembro, esteve reunido no CECREI, em São Leopoldo (RS), um grupo de 72 religiosas da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo, Scalabrinianas, para a realização do III Capítulo da Província Maria, Mãe dos Migrantes.

As reflexões destes dias foram pautadas pelo tema “Discípulas missionárias, alegres e fecundas na missão, geradoras de esperança” e o lema “Eis que vou fazer uma coisa nova, ela já vem despontando: não a percebeis? Abrirei um caminho no deserto e rios em lugares ermos (Is. 43, 19). Refletiu-se também sobre os desafios da realidade atual e os sinais de esperança, sem ignorar as consequências do confinamento que a pandemia da COVID 19 provocou nos últimos anos, limitando muitas dimensões da vida e da espiritualidade.

O Capítulo, afirmam as Irmãs, é uma oportunidade para aguçar a atenção e preparar o caminho para o novo que se faz urgência diante dos desafios da missão de serviço aos migrantes e refugiados. É também oportunidade para recordar o passado, avaliar o presente e abrir-se ao futuro, procurando responder às “alegrias e esperanças, tristezas e angústias” do povo de Deus.

Durante estes dias, as religiosas também realizaram o processo de discernimento para a eleição da Superiora Provincial e Conselho que assumirá a missão de governar a Província Maria, Mãe dos Migrantes, durante o quatriênio 2022 – 2026, a partir do dia 14 de dezembro próximo. Foram escolhidas as seguintes Irmãs: Alda Monica Malvessi – Superiora Provincial; Ana Conceição Sales – Primeira Conselheira Provincial; Vicentina Roque dos Santos – Conselheira Provincial; Neli Basso – Conselheira Provincial; Analita Candaten – Conselheira Provincial; Lucilene Carolina de França – Conselheira Provincial; e Carmen Lúcia Oliveira Pereira – Conselheira Provincial.

O Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH), através de sua diretora, Ir. Rosita Milesi, saúda a nova superiora provincial e o conselho, desejando que em seu atuar tenham sempre as bênçãos de Deus e as luzes do Espírito Santo. Vivemos tempos de grandes desafios no mundo da mobilidade humana e as respostas precisam ser audazes e corajosas. Para que isto possa acontecer, o IMDH reitera sua disposição e atuação para ser uma força junto ao novo Governo Provincial, a fim de fortalecer a presença missionária viva e atuante no caminhar junto com os migrantes e refugiados.