A atividade “Vencendo dúvidas de migrantes e refugiados”, desenvolvida pelo Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH)/Irmãs Scalabrinianas, tem o objetivo de ouvir, refletir e responder de forma participativa, em reunião online, dúvidas e pedidos de informações de migrantes, refugiados e refugiadas.

É também um espaço de capacitação e de intercâmbio de práticas e informações entre os participantes, buscando favorecer sua informação e autonomia. Entre os temas abordados estão: documentação, auxílio emergencial, regularização migratória, instituições de apoio, situação na fronteira, serviços públicos, legislação, entre outros, de interesse dos participantes.

Entre agosto de 2020 e abril de 2021 foram realizados 31 encontros com uma média de duração de uma hora e trinta minutos. Foram registradas 218 perguntas, incluídas as enviadas por formulário e outras apresentadas espontaneamente nas reuniões. Um total de 134 migrantes e refugiados de diferentes nacionalidades encaminharam questões no referido período. Existe uma sistemática participação de pessoas em todos os encontros.

Nas reuniões contam com a contribuição de vários colaboradores e colaboradoras da equipe do IMDH, inclusive de Roraima, bem como de voluntários com conhecimento sobre temas específicos para fornecer informações objetivas e confiáveis aos participantes.

Benilded Maria, migrante venezuelana, participou da atividade e destaca a importância de manter-se informada. “Tem vezes que não tenho perguntas no momento, mas gosto muito de participar mesmo assim porque tem coisas que outras pessoas perguntam que também tem relação com a minha vida. Me mantenho informada das coisas que os migrantes precisam ter presente na sua vida. Eu sou muito procurada por outras pessoas pra dar informações pra eles. Pra mim as reuniões são muito importantes para o migrante porque você se conecta com outros migrantes que você não conhece e que estão em outro estado e você também pode conhecer outras pessoas. É a informação que vocês dão é sempre atualizada”, destacou.

Acesse o Relatório “Vencendo dúvidas de migrantes e refugiados”