Semana do Migrante e Dia Mundial do Refugiado – Nos dias 14 a 20 de junho, o Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH)/Irmãs Scalabrinianas vai apresentar em suas redes sociais a campanha “Refugiados e Migrantes empreendedores”. A ação tem como objetivo aumentar a visibilidade aos aportes positivos que migrantes e refugiados trazem ao País e valorizar as iniciativas de geração autônoma de renda no Distrito Federal. Ao mesmo tempo, a campanha quer favorecer o autorreconhecimento desta população migrante no exercício de suas profissões. 

Ao longo da semana serão apresentadas histórias de migrantes e refugiados que buscam com seus empreendimentos superar a cada dia as dificuldades enfrentadas, e agravadas com a pandemia, para reconstruir a vida em um novo país. Serão apresentados empreendimentos de geração de renda nas áreas do artesanato, gastronomia, moda, beleza e produção audiovisual. 

Geraldine é uma das protagonistas da campanha. É venezuelana e mora há 3 anos no Brasil. Sua experiência como cabeleireira e manicure já é de 14 anos. Hoje trabalha em um salão de beleza em Taguatinga Norte (DF). “Existem muitas oportunidades de trabalho por aqui. Sou muito grata ao IMDH por todas as oportunidades e por toda a ajuda. Graças a vocês conseguimos chegar onde estamos”, lembrou a cabeleireira. 

Integração Comunitária e Econômica 

O IMDH, por meio do Setor de Integração Comunitária e Econômica, apoia migrantes para o aproveitamento de oportunidades que favorecem e propiciam autonomia, inclusive em relação à independência financeira, aspecto fundamental para a sustento da família. Por isso, busca fontes que possibilitem o aporte financeiro para iniciativas de geração autônoma de renda e oferece as devidas orientações sobre empreendedorismo e encaminhamentos para cursos gratuitos e capacitação, a fim de favorecer a disponibilização na comunidade local dos talentos e competências de migrantes e refugiados que acorreram por necessidade ao Brasil. 

O apoio com recursos financeiros para pessoas refugiadas e migrantes começou em 2017, e beneficiou, até o momento, mais de 50 pessoas/famílias de 9 nacionalidades diferentes. Isto só é possível devido a parcerias que o IMDH estabelece com outras instituições e com agências da ONU e graças a doações de colaboradores anônimos. 

As propostas para empreender no Brasil demonstram criatividade, capacidade de adaptação e habilidades dessa população, que enfrenta muitos desafios para ingressar no mercado de trabalho formal. 

As mulheres migrantes, principalmente, encontram em iniciativas de geração autônoma de renda uma possibilidade de obter recursos e contribuir para o sustento próprio e de suas famílias, visto que estas enfrentam maiores dificuldades, dentre a população migrante, de conseguirem inserção em empregos formais. 

Campanha “Refugiados e Migrantes empreendedores” 

Acompanhe, de segunda a domingo (14 a 20 de junho), em nossas redes sociais:
Instagram: @imdh.migracoes
Facebook: @institutomigracoes ​